Em meio às incertezas, fica o questionamento. Saiba como a Vexia pode ajudar o seu negócio a começar 2022 no rumo do sucesso

Nos últimos quase dois anos o cenário mundial foi marcado por grandes incertezas que tornaram difícil manter uma empresa preparada para o que está por vir. Desde janeiro de 2020 o globo sofre com ameaças de um vírus que levou mais de 4 milhões de vidas, faliu empresas ao redor do mundo, sendo responsável por 716.000 fechamentos no contexto brasileiro, de acordo com o IBGE que trouxe consequências significativas para a conjuntura política, econômica e social. 

Diante desse recorte, muitos gestores se veem na difícil posição de responder ao questionamento: sua empresa está preparada para 2022? 

Muito se especula sobre as tendências de mercado para o próximo ano diante de tantas varáveis nacionais e globais: eleições, retorno parcial aos escritórios, embate comercial entre EUA e China, ataques de ransomware cada vez mais frequentes, entrada do 5G no Brasil e outros inúmeros fatores que afetam o comportamento do mercado. Como resultado dessas circunstâncias, 2022 será favorável? Desfavorável? Economistas, institutos de pesquisa e analistas de risco já entregam agora previsões cautelosas sobre o futuro do país para o próximo ano e tudo parece ainda muito incerto. 

Independente das previsões e dos eventos no calendário político, a vontade do mercado é a mesma: ultrapassar as incertezas, aproveitar as oportunidades e ter êxito. Mas então como revisitar as prioridades do negócio e deixar a empresa preparada para o próximo ano? 

O que é prioridade no processo de condução de  uma empresa preparada? 

A palavra da vez vem sendo já há algum tempo adaptabilidade. Estruturas mais flexíveis de modelos de negócio tendem a responder mais rápido diante das mudanças e instabilidades do mercado, se comparadas às estruturas mais rígidas e impérvias. Na mesma linha de pensamento da adaptabilidade, outro conceito vem se tornando pauta cada vez mais frequente – e necessária – em debates sobre o futuro das empresas, a concepção de Transformação Digital.

Para Roberto Uemoto, CEO da Vexia, uma organização deve estar preparada para se sobrepor aos obstáculos que surgem do resultado da volatilidade do mercado, no curto e médio prazo. Buscando o mínimo de impacto para a operação, a fim de garantir o planejamento de longo prazo.

“Ter uma empresa que consiga se moldar rapidamente aos desafios. Agilidade, flexibilidade, velocidade e modularidade são requisitos fundamentais.” Acrescenta Uemoto sobre o que é prioridade. 

É inegável que estamos em um mundo hiperdigitalizado e multidimensional e isso faz da presença digital não mais um diferencial, mas uma necessidade. A movimentação da empresa de perceber as mudanças e entender a necessidade de uma permanência assertiva no cenário digital também faz parte dessa transformação.

Mas muito se engana quem julga que o conceito de transformação digital acaba por aí, ele é bem mais amplo. Hoje uma empresa precisa estar atenta às movimentações de mercado, porque elas acontecem assustadoramente rápido. Em questão de meses o seu modelo de produto/serviço pode ficar obsoleto. 

No cenário atual, através da transformação digital, as empresas conseguem entender o mercado e atender às necessidades, convertendo se for preciso um modelo de produto/serviço em um modelo de informação e negócio. É sobre criar oportunidades e, para isso, sua empresa precisa estar atenta. 

Uma outra prática que vem tomando espaço dentro das empresas para criar ambientes adaptáveis, otimizados e mais preparados para o futuro é recorrer ao outsourcing. O potencial de crescimento esperado para esse mercado é de 76,90 bilhões de dólares até o ano de 2024, de acordo com a Technavio, empresa de pesquisa em mercado global. Para saber mais sobre o conceito de outsourcing, confira o conteúdo Vexia explicando os serviços existentes em outsourcing e o que eles fazem pela sua empresa. 

Esse valor expressivo representa uma movimentação de mais negócios priorizando o core business e reavaliando algumas logísticas, a fim de otimizar recursos humanos e financeiros. Isso também é transformação digital, entender que estruturas internas podem mudar, de acordo com as movimentações do mercado, para que a empresa avance, preparada, rumo ao futuro (seja ele incerto ou não).  

Os benefícios do outsourcing para a empresa são significativos e merecem destaque na pauta sobre o tema. Com a contratação de uma especialista parceira todas as etapas do trabalho passam por alguém capacitado exatamente para aquela função, a empresa passa a poder priorizar o seu negócio principal e também a planejar o seu quadro orçamentário com consideráveis economias nas despesas em áreas de tecnologia, administrativo, contabilidade, recursos humanos, compliance e consultoria, é possível garantir também maior segurança de dados e informações, além de acesso rápido às atualizações do mercado. 

Como agir para conduzir uma empresa preparada? 

A partir das diversas soluções oferecidas pelo mercado de outsourcing e adquiridas com a assimilação do mindset de transformação digital não existe outra alternativa senão a escalabilidade para a empresa. Com a priorização do modelo de negócio, a otimização dos recursos e o entendimento aguçado de mercado é possível fazer os ajustes necessários a fim de que a empresa agregue cada vez mais valor ao produto/serviço, tornando o crescimento escalável e replicável. 

Para Ricardo Gomes de Castro, vice presidente de Digital Technology Solutions (DTS)  é preciso estar atento para as mudanças do mundo e realizar as adaptações da jornada da sua empresa também com rapidez. Errar rápido, para pilotar ainda mais rápido. E isso se relaciona também com entender como posicionar a empresa diante das necessidades latentes de seus clientes e o que fazer para saná-las. 

”2022 é o primeiro dos próximos anos (…) o que era tendência para 2025, pode ser para 2023 em função da aceleração que a própria Covid-19 ocasionou”, ressalta Castro. 

O vice-presidente salienta ainda a importância fundamental das pessoas, o principal ativo das empresas: “quem promove as mudanças da empresa são as pessoas, então estar bem para 2022 significa estar com as pessoas bem preparadas.” 

Voltemos então ao questionamento inicial. Com essas informações supracitadas e fazendo uma análise macro do seu negócio, você consegue responder à pergunta? Afinal, sua empresa está ou não preparada para o ano de 2022 que se aproxima? 

Se você como gestor ainda está incerto ao responder o nosso questionamento, te convidamos a conhecer mais sobre a Vexia e as inúmeras soluções que desenvolvemos para fazer do seu negócio uma empresa preparada. 

A Vexia possui expertise consultiva e consegue identificar as reais necessidades de cada operação, criar soluções para impulsionar o seu negócio na transformação digital e alcançar a escalabilidade. Fale com um de nossos especialistas, descubra como podemos te ajudar e transforme sua empresa. 

Ricardo Castro
Vice-Presidente de Digital Technology Solutions
Roberto Uemoto
Diretor Superintendente