30.08.2018
CIO estratégico: por que este profissional também precisa de um mentor?

A criação de novas tecnologias, o lançamento de empreendimentos disruptivos e as mudanças na forma de consumir criaram diversas demandas no mercado, entre elas a necessidade de um CIO estratégico nas empresas. O uso cada vez maior de tecnologia de informação e de sistemas mais robustos e complexos fizeram com que a área de TI se expandisse.

Por isso, o CIO estratégico é presença fundamental nas empresas que querem não só se profissionalizar nesse sentido, mas também se atualizar em relação ao mercado. Mas, afinal, o que faz esse profissional? Quais as habilidades ele precisa ter? E por que é tão importante que ele passe por um processo de mentoria? As respostas para essas perguntas você confere a seguir!

O que é um CIO estratégico?

O CIO estratégico (sigla para Chief Information Officer) pode ser definido como o profissional responsável pela área de tecnologia da informação de uma empresa, sendo ele o executivo mais importante nesse setor. Cabe a esse profissional também manter o funcionamento de todos os sistemas informáticos de uma organização, garantindo que eles estejam alinhados às necessidades corporativas.

Por ser um chefe de área, o CIO estratégico é a ponte entre a alta direção e os colaboradores da área de TI. Sendo o grande responsável por fazer com que a equipe desse setor tire o máximo proveito dos instrumentos tecnológicos em favor dos objetivos da empresa.

Ele ainda desempenha um papel estratégico no modelo de negócio adotado pela organização, sendo encarregado de supervisionar a implementação de ferramentas de TI, como os softwares, e delegar todas as tarefas a serem desenvolvidas pelo departamento. Entre as ações estão o processamento de dados, a manutenção técnica, as redes de telecomunicações, o desenvolvimento de sistemas, entre outros.

O CIO estratégico então deve ser aquele profissional que possui conhecimento técnico apurado, mas que também saiba integrar equipes para que elas trabalhem em prol de um objetivo em comum. A seguir explicaremos melhor sobre as habilidades que ele precisa ter!

Quais as habilidades essenciais a esse profissional?

A capacidade de lidar com as outras áreas de um negócio está entre as habilidades mais requisitadas para um CIO estratégico moderno. Isso significa que ele deve estar pronto para ajudar os setores no processo de disrupção. Afinal, hoje, a transformação digital é algo essencial em organizações de todos os segmentos.

Outra habilidade essencial para ele é ter uma equipe forte e excelente nos processos básicos de TI. Claro que o CIO precisa sempre estar atualizado, propor projetos que ajudem a empresa a crescer tecnologicamente, mas antes é preciso tornar o setor de TI excelente em suas funções primordiais. Esse é um grande diferencial para as organizações que precisam manter o bom funcionamento das suas infraestruturas.

Além dessa habilidade operacional, o CIO também precisa ser um profissional sintonizado com as mudanças e desenvolvimento do mercado nas outras áreas. Isso porque elas serão responsáveis por determinar a atuação do TI. Logo, o CIO deve ser aquele colaborador que atua como vetor da transformação, um verdadeiro gestor de mudanças.

Como será um líder de setor, competências como a boa comunicação, profundo conhecimento sobre a empresa (direcionamento, estrutura, posicionamento, valores etc.) e o mercado em que atua, não só pelo olhar tecnológico, também são habilidades que se destacam entre os melhores profissionais do setor.

Ademais, é imprescindível que o CIO saiba sobre gestão de negócio, tenha criatividade para lidar com os obstáculos que possam surgir no caminho, olhar estratégico sobre as demandas, prudência e determinação.

Esses dois últimos aspectos merecem destaque, pois são eles que evitarão que a empresa aposte em tecnologias que rapidamente ficam obsoletas, além de ajudar a implementar aquelas que de fato têm impacto para o negócio em termos de desenvolvimento, qualidade e lucratividade.

Por que o CIO estratégico precisa de um mentor?

Por ser um cargo relativamente novo e estratégico, o processo de mentoria, em que um profissional experiente orienta outro que entrou no cargo, é imprescindível para que o CIO tenha uma base mais apurada para tomar decisões.

Dada as mudanças constantes que o mercado e a tecnologia passam, a presença de um mentor se torna cada vez mais importante. O profissional experiente ajudará o CIO a conhecer mais sobre o setor em que ele atuará, os desafios da carreira, bem como as estratégias para lidar com a equipe.

O CIO tem muito a ganhar nesse processo, como o desenvolvimento de suas habilidades técnicas, a melhora da comunicação com a equipe, a obtenção de uma visão global do negócio, entre outros.

Imagine, por exemplo, que o profissional esteja em dúvida sobre a implementação de um projeto que impactará toda a empresa ao trazer uma tecnologia que otimizará o trabalho da equipe. O mentor poderá ajudá-lo com a sua experiência, falar sobre dificuldades, técnicas para ajudar a trabalhar a adaptabilidade do grupo, entre outras questões. Por isso, o momento da escolha do mentor deve ser bem planejado.

O primeiro passo é avaliar se os perfis profissionais de ambos são compatíveis, ou seja, se o mentor atua no mesmo setor e desempenhou um cargo de chefia na área em que o CIO é especialista. Outra questão importante é avaliar a disponibilidade de troca, o mentor precisa de fato ser alguém que responderá as dúvidas.

Ser alguém decisivo, que saiba ouvir e reconhecido por outros profissionais também são características a serem consideradas. Por exemplo, se o objetivo é engajar mais a equipe de TI, o mentor precisa ser aquele profissional com um impacto positivo na carreira dos colaboradores do grupo do qual era gestor. Assim, ele poderá passar o que de melhor desenvolveu durante o trabalho.

Claro que não existem mentores perfeitos, mas, em se tratando de CIO estratégico, é preciso buscar alguém compatível, que esteja atualizado e alinhado às mudanças; aquela pessoa que de fato o fará mudar comportamentos e hábitos para melhor.

Como vimos ao longo do artigo, o TI tem assumido um papel cada vez mais crucial dentro das organizações. Desde a concepção do produto até a forma como o cliente o recebe, tudo isso passará por uma disrupção tecnológica, uma hora ou outra. Logo, caberá ao CIO estratégico trazer o equilíbrio entre a atuação operacional e estratégica da equipe de TI.

E então, gostou do nosso artigo? Quer continuar lendo sobre esses e outros assuntos ligados ao mundo dos negócios e tecnologia? Assine a nossa newsletter e receba os conteúdos diretamente no seu e-mail!