Precisa otimizar os processos do seu negócio?

CONSULTE UM ESPECIALISTA

Consulte um especialista Vexia

Envie sua mensagem que um especialista Vexia retornará o contato. Obrigado pelo interesse!

Como melhorar o relacionamento com os stakeholders da empresa?

Em qualquer empresa, projetos de sucesso envolvem mais que bom planejamento, definição de objetivos e busca de resultado: eles envolvem pessoas! Assim, tão importante quanto o mapeamento das atividades em si é o diferencial humano, o relacionamento com stakeholders que participam dessas tarefas.

Este contexto engloba funcionários, investidores, fornecedores, parceiros e, basicamente, quem mais contribuir para o alcance das metas e o consequente destaque do negócio no mercado. A verdade é que no mundo empresarial, independentemente do ramo de suas atividades, é impossível crescer sozinho.

Por isso, é absolutamente essencial ficar atento a todos os interessados para conseguir extrair o melhor deles. E é graças à importância desse tema que resolvemos falar sobre o relacionamento com os stakeholders. Ficou interessado em saber como? Então acompanhe e descubra como manter o bom convívio e contato!

Afinal de contas, quem são os stakeholders?

Do inglês, essa palavra pode ser dividida em stake, que significa parte interessada ou até mesmo interveniente, e holder, que nada mais é que possuinte. A partir daí, podemos definir como stakeholder toda pessoa ou grupo que possua interesse ou capacidade de legitimar ações de uma organização, desempenhando papel de gestão direto ou indireto.

É possível dizer, portanto, que são eles os afetados positiva e negativamente pelas políticas do seu negócio e por sua forma de atuação. Para facilitar a compreensão, que tal conhecer alguns exemplos? Os stakeholders podem ser:

  • investidores;
  • fornecedores;
  • funcionários;
  • ONGs;
  • órgãos e instituições do estado;
  • sindicatos;
  • associações.

Perceba que cada exemplo citado sofre efeitos a depender das escolhas do seu negócio. Conhecer a fundo cada um deles permite, portanto, que você crie práticas estratégicas para desenvolver sua empresa da melhor maneira possível.

Qual a importância de se mapear stakeholders?

É fundamental conhecer quem são e como é a relação com os stakeholders para se compreender qual é a importância deles para a organização. Trata-se de uma informação estratégica para a tomada de decisão, uma vez que se pode decidir, por exemplo, sobre a continuidade ou não da relação, com base no custo-benefício.

Dessa forma, os stakeholders podem ser listados e classificados de diferentes formas, de acordo com as necessidades e os perfis das partes. Um tipo de classificação é a colocação em hierarquias: primários, secundários ou marginais.

Outra forma de classificá-los é conforme a atitude do stakeholder com a organização. Dessa forma, eles podem ser colocados como apoiadores, cujo posicionamento é mais positivo e sujeito a oportunidades, ou resistentes, que não se submetem a mudanças com facilidade e podem até representar uma ameaça na continuidade da relação.

Assim, além de ajudar a conhecer quem são seus stakeholders, o mapeamento pode ajudar a compreender como funciona o relacionamento com eles e de que forma ele pode ser melhorado. É uma maneira de tirar ainda mais proveito dessa relação, de ambos os lados.

Quais os erros mais comuns na relação com stakeholders?

O mau relacionamento com stakeholders pode ser resultado de diversos erros — muitos deles, bem comuns. Em boa parte, as empresas erram por falta de conhecimento das partes interessadas, do próprio mercado e até de si mesmas.

Como o primeiro passo para a mudança é saber reconhecer os seus problemas, veja os 7 erros mais cometidos na relação com stakeholders!

1. Ter excesso de dependência

Esse erro é bem recorrente, independentemente do tipo de stakeholder. Afinal, pode-se comprar apenas de um fornecedor, que vai cobrar o preço que desejar ou ter apenas um público-alvo, sujeitando-se a oscilações de demanda.

Pode ainda deixar de investir na capacitação dos colaboradores, dependendo de habilidades de alguns poucos, entre tantos outros exemplos. Por isso, é fundamental que haja um equilíbrio entre as partes, que devem ter o mesmo poder de negociação e barganha.

2. Manter-se endividado

Esse é um equívoco mais específico no relacionamento com os fornecedores e parceiros. Obviamente, se a empresa não consegue pagar seus débitos em dia, é possível que a relação continue, ainda que a outra parte não satisfaça a todas as suas necessidades.

Com o tempo, a empresa pode perder em eficiência e, principalmente, ter gastos bem maiores com juros, parcelamentos e empréstimos. Apesar de manter a relação, a credibilidade da organização junto a ele fica cada vez mais comprometida e você perde a capacidade de negociar e conseguir melhores oportunidades, inclusive, com outros parceiros e fornecedores.

3. Brigar demais por espaço

A empresa precisa entender bem qual é o seu papel em relação ao stakeholder. Caso contrário, pode perder ou disputar espaço com outros, principalmente quando se trata de fornecedores, parceiros e colaboradores. Até mesmo os clientes podem ser perdidos, caso a empresa adote estratégias de marketing muito agressivas e que são inadequadas ao seu público-alvo.

No caso dos fornecedores e parceiros, é necessário entender a importância da sua empresa para eles, uma vez que é provável que não seja o único cliente que tenham. Se exigir demais, pode perder um bom fornecedor apenas pela inviabilidade dele manter a relação.

Quanto aos colaboradores, ainda que seja muito importante tentar reter talentos, isso não deve ser levado ao extremo. Por exemplo, se alguém aceitar uma oferta de outra empresa, talvez seja melhor não oferecer uma contraproposta, tendo em vista que podem existir outros motivos para a saída dele.

4. Ignorar o feedback dos stakeholders

Se a organização desconhece os seus erros no relacionamento com stakeholders, ninguém melhor que eles mesmos para apontá-los. Por isso, jamais ignore o feedback de uma parte interessada, qualquer que seja ela. Também não vale fingir que a solicitação não foi atendida.

Para facilitar, crie canais eficientes e variados de comunicação, como telefone, chat, e-mail e até WhatsApp. Retorne a todos os contatos, tire dúvidas e, sempre que possível, realize as mudanças propostas. Se não for, pelo menos especifique os motivos e quais as alternativas disponíveis.

5. Desconsiderar as necessidades

Diretamente ligado ao anterior, desconsiderar as necessidades dos stakeholders é bastante grave. Afinal, em qualquer relação mercadológica, as pessoas e as organizações buscam as soluções de suas necessidades, sejam elas por insumos, produtos, serviços, mão de obra ou empregos. Portanto, busque entender o que cada uma de suas partes interessadas precisa e preze ao máximo pelo atendimento.

6. Deixar de inovar

A melhor forma de satisfazer as necessidades dos stakeholders é se antecipando a elas. Dessa forma, procure sempre inovar no relacionamento com eles, de modo a solucionar problemas e propor melhorias.

Isso pode ser feito por meio de uma comunicação mais transparente, uma logística mais eficiente, meios de pagamento variados, entre tantas outras inovações. O ideal é analisar todos os potenciais de transformação constantemente, entendendo como eles podem ser úteis.

7. Ser antipático

Ninguém gosta de se relacionar com pessoas grosseiras e antipáticas, tanto na vida pessoal quanto na profissional. O problema é que muitos se esquecem disso em momentos de tensão, sobretudo por acreditarem que a outra parte depende muito da sua organização.

Mas é bom ter sempre em mente que clientes, colaboradores, fornecedores e parceiros, ainda que atuando de modo jurídico, são todos pessoas. E, por isso mesmo, é fundamental tratá-los com humanidade, cortesia e, acima de tudo, respeito.

Como manter um bom relacionamento com stakeholders?

Como você viu, cada tipo de stakeholder possui influências em suas tomadas de decisão. É importante, então, saber lidar com eles para extrair o melhor de cada relacionamento. O ideal é conseguir diferenciar cada um para que os planos de ação sejam adaptados, atendendo assim às expectativas dos envolvidos.

Você pode, assim, investir em um contato mais próximo com seus funcionários para criar vínculos mais fortes, investir em sustentabilidade para melhorar o contato com o Estado e saber dialogar com fornecedores, buscando sempre acordos mais benéficos. Nesse processo, algumas práticas podem ajudar bastante. E é exatamente isso que você verá a partir de agora!

Seja transparente

Qualquer stakeholder de um projeto tem interesse real em tudo o que está acontecendo. Assim, adotar políticas de transparência é uma ótima maneira de prestar contas sobre como o dinheiro vem sendo investido, falar sobre o andamento do trabalho e discutir pontos fortes e fracos do serviço.

Essa é uma maneira de desenvolver um campo ético mais estável, tornando as relações mais confiáveis, aproximando os stakeholders do seu negócio. Assim, o gestor consegue definir os parceiros e investidores mais interessados, criando planejamentos e diminuindo problemas a curto e longo prazos.

Busque a sustentabilidade

Por mais que a sustentabilidade seja um tema cada vez mais em pauta nos dias de hoje, ainda são poucos os empreendedores que se preocupam em desenvolvê-la — e isso vale tanto para o viés social como para o econômico e o ambiental. Na prática, porém, investir nessa pauta é fundamental para empresas que planejam desenvolver uma boa imagem e melhorar a marca no mercado.

Gestores realmente preocupados com o tema conseguem melhorar o relacionamento com stakeholders antigos, além de atrair novos para seu negócio. E os benefícios vão muito além disso! Promovendo a sustentabilidade econômica da empresa, é possível desenvolver práticas de logística reversa, criar ações sociais para a comunidade e ainda melhorar a cultura organizacional, aproximando funcionários e clientes.

Procure o diálogo constante

O diálogo é peça-chave de qualquer relacionamento, correto? Pois no âmbito empresarial isso não seria diferente! É preciso saber conversar, expor suas expectativas, ouvir o que os stakeholders têm a dizer e agir sempre de forma ética. Anote aí: uma das características mais importantes dos empreendedores de sucesso atualmente é justamente a capacidade de se comunicar, absorvendo as dicas e promovendo ações íntegras.

Lembre-se sempre de respeitar tanto seus parceiros como também seus concorrentes. Dessa maneira, diversas ações podem ser tomadas se espelhando nos debates e nas experiências compartilhadas, o que garante que todos saiam satisfeitos da relação.

Adote boas estratégias de marketing

Os planos de marketing são ótimas maneiras de expandir o alcance da sua marca e atrair novos stakeholders para seu negócio. Por isso, é fundamental manter a veracidade em suas estratégias de divulgação, focando sempre em se manter o mais próximo possível da realidade. Assim, pessoas que o conhecerem por esse meio, continuarão interessadas ao entrar em contato com sua empresa. Essa é uma garantia de crescimento para seus projetos com investimentos de um público interessado no seu trabalho!

Não se esqueça: cada tipo de stakeholder tem um objetivo diferente em relação à atividade. É de extrema importância, portanto, considerar esse cenário ao adotar uma estratégia de atração, seja ela qual for. Fique atento para que o canal de comunicação seja realmente voltado para cada um deles!

Invista em tecnologia

Felizmente, existem diversas ferramentas tecnológicas que podem ajudar as organizações no relacionamento com stakeholders. Softwares, aplicativos e até a Inteligência Artificial podem ser usados para a troca de informações e análise de dados.

Dessa forma, dá para melhorar bastante a comunicação e a interação com os usuários. Também é possível comparar resultados e encontrar soluções mais eficientes para tornar a relação mais transparente e colaborativa, de modo mais rápido e com um custo bem menor.

Como agregar valor a seus stakeholders?

Como eles têm particularidades que precisam ser respeitadas, os stakeholders devem ser tratados de forma única. No entanto, algumas práticas comuns podem sim ser seguidas a fim de demonstrar seu profissionalismo e o interesse pelo bom convívio. Pronto para conhecer algumas dicas básicas que podem ser aplicadas a todos eles?

Retorne ligações e e-mails

Uma simples resposta ou ligação pode aproximá-lo de um cliente, parceiro, funcionário ou mesmo de um sócio difícil de lidar. Não perca essas oportunidades de contato, pois a omissão pode resultar na perda de uma ótima relação.

Dê e peça feedbacks

Feedbacks são importantes para qualquer projeto. Mostre como está o andamento do seu serviço, seja transparente se algo der errado e esteja sempre pronto para oferecer soluções. Tão vital quanto dar seu feedback é pedir que os stakeholders também deem pareceres! Pergunte como eles veem essa parceria e o que pode ser melhorado.

Evite ao máximo se atrasar

Já parou para pensar que um mero atraso pode ser interpretado como falta de interesse ou descaso? Então evite ao máximo! Caso algum imprevisto aconteça, entre em contato, explique, se desculpe e tente remarcar para mais tarde ou até para outro dia.

Manter um bom relacionamento com stakeholders ajuda (e muito) no crescimento da empresa. Então é bom trabalhá-lo da melhor forma possível!

E então, gostou de saber como melhorar o relacionamento com stakeholders? Quer conferir mais conteúdos como este? Então, aproveite para baixar o e-book e conheça soluções digitais para o atendimento ao cliente!