O que é gestão data driven?

A gestão data driven é aquela que usa a análise de dados para direcionar o planejamento e, principalmente, o processo de tomada de decisões. Uma gestão baseada em dados avalia informações relevantes ao negócio para responder com mais precisão e velocidade às demandas do mercado, além de aprimorar seus processos.

Esse conceito ganhou força com o desenvolvimento de tecnologias que permitem a coleta, o processamento e a análise de grandes volumes de dados, como o Big Data e o Business Intelligence. Hoje em dia, organizações de quaisquer áreas ou portes conseguem obter e explorar dados sobre o comportamento dos clientes e a efetividade de sua geração de valor.

Neste post, você aprenderá mais sobre o que é a gestão data driven e quais são seus benefícios para um negócio. Acompanhe!

O que é a gestão data driven?

Na gestão data driven, os dados são fundamentais para o processo de tomada de decisões da empresa. Enquanto em modelos tradicionais a intuição de um gestor ou do dono pode ser decisiva para o planejamento, na gestão data driven, a análise de dados sempre encontra certezas.

Vale lembrar que esses dados podem ser coletados de diversas fontes. Uma empresa que opera no varejo, por exemplo, pode acompanhar números sobre a venda de produtos, sobre as formas de pagamento usadas, os horários de pico nas lojas e muitos outros, tudo para conseguir compreender melhor o comportamento do seu público.

Como aplicar o data driven?

O objetivo do data driven é entregar respostas mais precisas e confiáveis por meio de dados. Na prática, esse método reduz achismos, fazendo com que as escolhas da organização sejam mais efetivas por serem baseadas em fatos confiáveis. E o primeiro passo para adotar esse modelo é cultural.

Cultura

Em muitas organizações, gestores podem apresentar certa resistência em abrir mão de suas opiniões no processo de tomada de decisões em favor dos dados. Por mais que as escolhas feitas por esses gestores geralmente sejam construídas com base em anos de experiência, uma análise de dados pode englobar muito mais conteúdo do que seria possível uma pessoa absorver de forma empírica em toda sua vida. Para implementar o data driven em uma empresa, portanto, é preciso começar pelo fator cultural.

Soluções

Depois disso, é hora de escolher as soluções que serão utilizadas para coletar e analisar os dados, além de formatá-los para que sejam capazes de dar suporte aos gestores. Para isso, vale a pena conhecer ferramentas tecnológicas de Big Data e Business Intelligence, além de adotar um bom ERP (Enterprise Resource Planning), sistema poderoso que centraliza informações e processos das organizações de forma integrada.

Como coletar dados?

Os dados são a matéria-prima das escolhas certas e o principal combustível da gestão data driven. Para esse modelo funcionar, é fundamental que as informações sejam obtidas a partir de fontes confiáveis e que sejam relevantes para o negócio. Já adiantamos: é preciso ter um pouco de bom senso e noções básicas de estatística na hora de coletar esses dados. Afinal, informações falsas, imprecisas ou descontextualizadas podem iniciar um efeito dominó negativo, levando a empresa a escolhas equivocadas.

Imagine o seguinte cenário: uma empresa que vende camisas de futebol de clubes brasileiros faz uma enquete sobre qual peça seus consumidores desejam em uma comunidade de torcedores do Santos. Obviamente, os resultados dessa pesquisa serão distorcidos pelo contexto. Assim, o negócio não será capaz de identificar a real demanda do mercado.

Para fazer a gestão data driven funcionar, é preciso ter atenção ao processo de coleta de dados, tentando sempre extrair respostas que levem em conta o contexto e a fonte dos dados obtidos. Algumas das melhores fontes de dados são números e métricas acompanhados pela organização, além de pesquisas confiáveis de mercado e dados obtidos com ferramentas de marketing digital.

Quais os benefícios dessa gestão?

Sem se basear na intuição ou em achismos, a gestão data driven permite que a organização tenha processos de tomada de decisão mais precisos e eficazes. Isso significa que menos recursos serão desperdiçados com erros e a gestão será mais efetiva. Focado na objetividade, esse modelo de gestão ajuda a deixar a empresa mais enxuta. Nesse contexto, ainda com o auxílio do uso de dados, fica bem mais fácil compreender o que é prioridade e o que não gera valor para o negócio.

Além do mais, ao coletar e analisar dados sobre o comportamento dos consumidores, os times conseguem enxergar oportunidades e demandas que provavelmente não ficariam claras sem o suporte dessas informações. Com isso, é possível desenvolver soluções específicas para os problemas, conquistando fatias cada vez maiores do mercado. Acredite: alcançar esse tipo de vantagem competitiva é o sonho de toda empresa.

Um outro benefício claro da gestão data driven está relacionado à evolução da forma como o trabalho é realizado dentro da empresa. Afinal, mesmo em uma organização eficiente e com processos bem estruturados, sempre é possível encontrar formas de reduzir custos ao mesmo tempo em que a produtividade e a segurança das atividades aumentam.

Buscar a melhoria contínua sem uma visão clara da efetividade dos processos é um desafio e tanto, uma vez que, assim, alguns ajustes podem acabar sendo prejudiciais para a geração de valor. Já com a gestão data driven, as possibilidades de melhoria são mais facilmente enxergadas e os resultados de ajustes em processos ficam claros com a utilização de dados.

Por fim, vale a pena destacar que, quando indicadores de performance e métricas estão em jogo, é possível ter um controle melhor e uma visão mais clara sobre como o trabalho é realizado na empresa, o que simplifica a definição de metas e o devido reconhecimento dos profissionais.

Em uma gestão data driven, a relação entre a alta administração e o operacional se torna mais transparente e direta. Nada mais de intermediários! Nesse modelo, os gestores enxergam a estrutura do negócio e a eficiência do trabalho realizado por meio de dados, sem ambiguidades ou espaço para dúvidas.

E agora que você já entende melhor o que é gestão data driven, aproveite para aprender também sobre o Business Process Outsourcing (BPO), entendendo por que ele pode ser tão importante para sua empresa!