03.10.2017
Riscos estratégicos: você sabe avaliar uma organização?

A gestão dos riscos de uma empresa constitui um tema sensível para muitos gestores, que costumam apresentar dificuldades em reconhecer que toda operação possui riscos — até mesmo as consideradas mais seguras. A única opção para garantir a proteção e a perenidade do negócio é a correta avaliação de seus riscos, internos e externos, e a partir daí, buscar as ações de mitigação apropriadas.

Neste sentido, um dos pilares mais importantes das funções de governança corporativa envolve justamente a gestão dos riscos estratégicos. O que pode atrapalhar seus planos de negócio? Que fatores podem interferir no planejamento estratégico da empresa, fazendo com que este não se concretize? O que poderia tirar sua companhia do mercado? Se estes são fatores ainda não são claramente identificados e endereçados em sua empresa, está na hora de mudar. Acompanhe este post e saiba mais sobre o tema!

 

A avaliação dos riscos da empresa

Observar cada setor, analisar detalhadamente a sua rotina, mapear os riscos identificados, é o primeiro passo na busca por soluções de mitigação e proteção, assim como definir o apetite a riscos da organização. Essa observação se origina a partir de uma reflexão e análise de diversos aspectos do negócio, tais como:

  • a observação de situações passadas dentro da própria empresa (histórico);
  • a análise do desenho e efetividade dos processos estabelecidos e seus riscos inerentes e potenciais;
  • o estudo de cases e benchmarking de outras empresas, preferencialmente do mesmo setor e mercado, avaliando o que causou rupturas em suas atividades/operações;
  • tendências econômicas, regulatórias e setoriais;
  • tecnologias disruptivas;
  • situações que comprometam o atingimento dos objetivos estratégicos da organização.

Reconhecer eventuais fragilidades da organização diante de determinados cenários, bem como demonstrar cautela nas tomadas de decisão da organização é fundamental. A organização, em seus diversos âmbitos, está sujeita a:

Riscos estratégicos

São aqueles riscos que impactam diretamente a efetivação da estratégia da organização, ou seja, acarretam em danos potenciais decorrentes da falta de capacidade ou habilidade da empresa em proteger-se de eventos negativos ou adaptar-se ás mudanças desfavoráveis.

Riscos financeiros

Riscos decorrentes de eventos que podem impactar diretamente a saúde financeira e liquidez da organização, ou decorrentes de administração financeira deficitária. Desdobram-se em diversas outras vertentes como custo de oportunidade, garantia, indisponibilidade de capital ou liquidez, inadimplência, fluxo de caixa, taxa de juros, taxa de câmbio e derivativos.

Riscos operacionais

Riscos decorrentes da inadequação ou falha nos processos internos, comprometendo o atingimento dos objetivos dos processos e da operação.

Riscos de compliance ou regulamentares

Riscos oriundos do não cumprimento de normas, políticas, procedimentos, leis e regulamentos (internos ou externos).

 

Estes são apenas alguns dos riscos comuns às organizações. Além de definir normas para a gestão de riscos, é preciso ainda criar indicadores efetivos que monitorem sua ocorrência, bem como dos fatores de risco que podem potencializar a materialização de determinadas situações, de modo a compor um dashboard direcionado aos principais tomadores de decisão; transformando o gerenciamento de riscos em uma vantagem competitiva num mercado cada vez mais turbulento.

O time de GRC da VEXIA está preparado para lhe ajudar a agregar valor através do efetivo gerenciamento de riscos, com o apoio de ferramentas inovadoras e profissionais de elevada senioridade.

 

Para acompanhar nossas publicações e melhorar continuamente a gestão da sua empresa, siga nossos perfis no Facebook e no LinkedIn!