19.12.2017
Cultura organizacional: como mapear, definir e incentivar mudanças?

A gestão de sucesso está intimamente ligada a uma cultura organizacional bem estruturada. Saber como incorporá-la é um dos desafios dos líderes, afinal, ela tem um papel crucial no destaque da empresa no mercado. Cada organização tem as suas especificidades e é preciso passar isso para a equipe, alinhando-a.

Mas como operacionalizar a cultura corporativa e garantir resultados mais satisfatórios para a empresa? No artigo de hoje mostraremos como mapear, definir e incentivar mudanças por meio dela. Mas antes mostraremos o conceito de cultura organizacional. Confira!

A cultura organizacional

Podemos definir a cultura corporativa como as diretrizes que formam o DNA de uma companhia. Missão, visão, valores, hábitos, práticas, crenças e rituais são apenas alguns dos aspectos determinantes desta. Ter um padrão é fundamental, pois ele é diretamente responsável por diferenciar uma organização da outra.

Resumidamente, a cultura organizacional é um sistema de valores compartilhados por uma empresa e todos os membros que fazem parte dela. São os pontos-chave que a companhia utiliza para se destacar, logo, quanto melhor definida ela for, mais marcante será a imagem da marca. Consequentemente, isso trará uma série de benefícios, como maior reconhecimento por parte dos clientes e aumento nos lucros.

O papel do People Analytics

O People Analytics é o processo de coleta de dados de diversas fontes, além da análise e organização das informações sobre o comportamento dos colaboradores. Dada essa conceptualização fica fácil entender a ligação com a cultura organizacional.

É por meio dessa análise apurada do comportamento dos colaboradores que a empresa conseguirá entender melhor sobre a aderência deles às diretrizes da organização, bem como o comprometimento em relação ao trabalho.

O domínio dessa ferramenta é um terreno fértil para um processo de gestão de pessoas de sucesso. Afinal, a cultura organizacional só funciona quando os colaboradores estão inseridos nela e atuam coordenadamente para que ela continue sendo aprimorada.

O incentivo às mudanças

Para formalizar a cultura organizacional internamente é preciso seguir alguns passos. O primeiro deles é criar as políticas da empresa com base no que ela acredita e como os colaboradores podem trabalhar para garantir o sucesso da corporação.

Depois é hora de definir as prioridades. As políticas organizacionais devem ser claras para não se tornarem um obstáculo ao desenvolvimento do negócio. O reforço ao comportamento individual, lideranças fortes que são um exemplo para os colaboradores e rituais empresariais que ajudam os profissionais a se inteirarem sobre o que acontece internamente devem estar alinhados para que não haja dissonância entre o discurso e a prática.

A seguir falaremos sobre alguns outros pontos importantes que incentivam as mudanças na cultura e são primordiais para o sucesso da empresa. Confira!

Feedbacks bem embasados

Os gestores devem adotar uma postura de feedback constante em relação aos colaboradores que compõem a sua equipe. É por meio dessa avaliação que eles poderão apontar os erros e os acertos, mostrando qual o caminho a ser seguido de acordo com as políticas da empresa.

Ao ver que o seu trabalho tem sido observado e que os líderes estão preocupados em ajudá-los, o colaborador passa a ter uma postura mais proativa diante das exigências organizacionais. O processo de assimilação dos valores também se torna mais fácil.

Contratações e desligamentos por cultura

Empresas que zelam realmente por sua cultura fazem os processos de contratação e desligamento com base nela. Isso é um ponto forte, pois ajuda a organização a manter em seu time pessoas que acreditam e trabalham de acordo com os seus valores, crenças e hábitos.

A ideia é mostrar para todos os stakeholders que a companhia sabe a que veio e como quer ser vista no futuro, seja ele próximo ou a longo prazo. Aliás, vale ressaltar que após a contratação, o colaborador deverá passar por um processo de onboarding, um treinamento e uma imersão na cultura empresarial.

Processos de pesquisa

Pesquisas internas, como a organizacional e a de satisfação são um termômetro para a cultura empresarial. Isso porque, por meio delas é possível entender sobre o quão importante é a cultura para os funcionários, qual imagem a empresa passa para eles, como os valores estão sendo difundidos pelas lideranças, entre outros pontos.

Os benefícios da implementação

Quando a empresa tem uma cultura consolidada e flexibilidade para promover as mudanças necessárias, ela consegue obter uma série de vantagens. Uma das que mais se destacam é a produtividade dos funcionários.

Como eles têm clareza sobre qual o seu papel e quais as metas da organização o trabalho é melhor direcionado, elevando os níveis da produção da equipe. Consequentemente, isso também interfere no maior engajamento e sintonia do time.

Há um aumento do ROI (retorno sobre o investimento). Ou seja, o montante que a empresa investe em treinamentos, desenvolvimento e facilidades para o dia a dia dos colaboradores retorna para ela em forma de um trabalho de maior qualidade, possibilitando a fidelização de clientes, valorização da marca  e maior competitividade no mercado.

Por último, mas não menos importante, está a diminuição na taxa de turnover. Colaboradores desalinhados e/ou insatisfeitos tendem a deixar a empresa com mais facilidade, gerando custos com essa saída e a contratação de substitutos para o cargo.

O interessante é que todos os benefícios apresentados podem ser tidos como KPIs (Key Performance Indicator ou Indicadores-Chave de Desempenho). Por isso, se observar qualquer contradição entre eles e os objetivos organizacionais, talvez seja a hora de rever o posicionamento da empresa.

Entender a cultura organizacional é aceitar melhor a existência da empresa, compreender as suas especificidades, a maneira pela qual ela foi criada e como fazê-la sobreviver em um mercado tão competitivo como o atual. Quando ela é forte, a organização tem muito mais chances de se destacar em meio aos concorrentes e ainda conquistar os melhores talentos para o seu quadro de funcionários.

Como falamos no segundo tópico sobre People Analytics, a cultura organizacional voltada para dados, ou seja, embasada em informações e testes, é uma tendência crescente no mercado. Quer aprender mais sobre o assunto? Baixe o nosso e-book “Analytics: o que você precisa para uma gestão focada em dados?